Jornada Mundial do Enfermo: missa na Catedral reúne fiéis


A jornada mundial do enfermo foi instituída em 1992 pelo Papa, agora santo, João Paulo II. A data, 11 de fevereiro, lembra Nossa Senhora de Lourdes, padroeira dos enfermos, é celebrada há vários anos na catedral.

Desde cedo voluntários saem buscando enfermos em suas casas, quando estes não dispõem de transporte para chegar até a catedral. Já reunidos, dom Carlos celebra uma bonita missa, onde as palavras principais são esperança e confiança.

O bispo ressaltou a identificação de Jesus com os que sofrem, seja pela injustiça ou pela doença. “É fundamental também que as autoridades disponham de um serviço de qualidade para atender os doentes. O que vemos muitas vezes é que isso não acontece, então como cristãos, devemos ter uma ação mais concreta”, falou.

A unção dos enfermos é um dos momentos mais importantes da celebração. Muitos se emocionam com o óleo que representa a bênção de Deus, que lhes é dado pelas mãos do bispo. A eucaristia também tem um significado ainda mais especial, posto que muitos nem sempre têm condições de comungar nas celebrações de suas comunidades.

A pastoral da saúde, que atende pessoas em diversas comunidades da Diocese, tem nesta celebração um momento único de poder reunir seus participantes para rezarem juntos e partilharem das motivações.


2 visualizações