O Ano Santo da Misericórdia


O ano da misericórdia, evento convocado pelo Papa Francisco e iniciado em dezembro de 2015, teve seu encerramento no último domingo (20) na diocese de castanhal, com uma missa solene celebrada na Catedral Santa Maria Mãe de Deus.

Uma multidão de leigos se reuniu na nave da Catedral, junto a religiosas e padres de toda a diocese, vivenciando um momento histórico. O Ano Santo da Misericórdia deixa saudades e muitos frutos na Diocese.

Dom Carlos, que presidiu a missa, falou na homilia sobre o evangelho anunciado: Jesus, crucificado ao lado de dois malfeitores, afirma que um deles estará com ele no mesmo dia, no paraíso, demonstrando a misericórdia infinita dada a quem aceita o amor e perdão divinos.

A celebração foi ainda momento ímpar do Conselho Pastoral Diocesano, encerrando-o com a participação de fieis de todas as paróquias da Diocese, que em formação no cenóbio refletiram por dois dias sobre a trajetória pastoral em 2016 e decidiram pelo tema adotado pelas 34 paróquias de castanhal no próximo ano: família, berço da iniciação à vida cristã, tema enfatizado pelo bispo na celebração.

O momento mais significativo da solenidade foi o fechamento da Catedral, gesto simbólico do encerramento do ano santo da misericórdia. Contudo, segundo dom Carlos, as portas foram fechadas apenas como símbolo, pois permanecerão sempre abertas a quem queira entrar, contemplar e rezar.

O Ano Santo da Misericórdia encerra com saldo positivo, com muitas pessoas que se reaproximaram de suas comunidades a partir de uma acolhida mais fraterna. O encerramento do evento não coloca fim a postura misericordiosa que deve ser sinal da vida cristã – antes, convida a escancarar cada vez mais o coração da igreja aos que sofrem e mais precisam encontrar o amor divino.


39 visualizações