ROMARIA 2017


Da matriz de São José, no centro de Castanhal, até a Catedral, igreja ainda nova mas já no coração dos fiéis, seguiu a Maria fumaça no primeiro trecho da romaria deste domingo, dia 15 de outubro.

Os romeiros se dividiam entre aqueles que foram para a Igreja matriz e os que vieram direto para a Catedral, divisão que durou pouco quando começou a adensar a concentração na frente da Catedral Santa Maria Mãe de Deus.

A missa, como previsto, começou por volta das sete da manhã, presidida por dom Carlos e dom Assis, e concelebrada por muitos padres da Diocese. Embalados por uma liturgia especial e por muitos cantos marianos, o povo ouviu entusiasmado as palavras do bispo dom Carlos e de seu convidado, dom Antônio de Assis Ribeiro, padre recém-empossado bispo auxiliar de Belém.

O tema da homilia foi o céu e a fé, chamando a atenção para uma devoção transformada em prática cotidiana de amor, perdão e busca de Deus. Interagindo com o povo, dom Assis demonstrou a simpatia de pastor que atraia para si as ovelhas.

Mas quem atraiu mesmo a multidão foi a Mãe de Jesus. E foi sob forte comoção que ela foi erguida para abençoar o povo que breve iniciou o segundo e mais extenso trecho da Romaria, com cerca de 6 Km, da Catedral até o Santuário na vila centenária do Apeú.

Caminhando, o povo se fez família: irmãos filhos da mesma Mãe e do meus Pai. Casas, peças de cera, motos, crianças vestidas de anjo, tijolos... E carteiras de trabalho. Eram gratidão e pedidos, demonstrações de confiança de um povo que acredita na força da intercessão mariana.

A romaria transcorreu tranquila, com apoio de instituições como a SEMUNTRAN, polícias militar e civil, corpo de bombeiros, cruz vermelha, guarda municipal, entre outros tantos parceiros. E voluntários, muitos voluntários: guardas paroquiais, pessoal distribuindo água na beira da estrada, empurrando a Maria fumaça, coroinhas... Uma multidão que faz acontecer a romaria.

E Maria, como carinhosa mãe, não pôde deixar de parar a certa altura parar seu caminho. Emoção forte para os idosos do asilo localizado no distrito de Apeú, que tiveram este ano um momento a graça de ter nossa senhora ainda mais perto.

Já sob o sol forte, o povo foi se apertando nas ruas que iam se estreitando na vila de Apeú. Ao chegar ao santuário, muitos já cansados, sabiam que a missão ainda não estava cumprida, e foi em tom de festa que receberam a Maria fumaça com o ícone mariano, que subiu as escadarias e foi erguido para a benção final, passando pelas mãos do padre Joaquim, pároco de Sant’Anna e de dom Assis, com muitos vivas à nossa senhora de Nazaré.

Assim, a XIX Romaria, que trouxe como tema a família, cumpriu seu objetivo a irmanar tanta gente, vinda dos bairros de Castanhal, mas também de cidades vizinhas e distantes, consolidando-se como a maior expressão de fé católica do interior do estado.

Já passada a grande procissão, não custa repetir o tema que é uma oração: Senhora de Nazaré, visita cobre e abençoa nossa família.


56 visualizações