FORMAÇÃO - O Catequista nas famílias


--------------------------------

Encerramos aqui nossa semana de formação com textos de Dom Carlos Vezeletti, realizados desde o dia 13 até hoje 17 de novembro, esperamos que você tenha acompanhado e colocado em prática na sua pequena comunidade, grupo ou catequese.

Estamos ainda preparando para as próximas semanas, outros materiais de estudo realizados também por Dom Carlos, siga nossas atualizações e você não perderá nada. Até a próxima!

-------------------------

Passos

2. Para os casais que já receberam os sacramentos da iniciação à vida cristã e tem filhos na catequese precisamos preparar catequistas de adultos que, ao longo do ano, mensalmente, ou pelo menos a cada dois meses, possam oferecer algumas catequeses sobre aquilo que constitui o essencial da vida cristã, com a finalidade de reavivar sua fé e acompanhar a formação dos seus filhos.

Este trabalho

será mais frutuoso

se os catequistas das crianças,

dos adolescentes

e dos jovens da catequese

visitarem as famílias

dos seus catequizados

e motivá-los a participarem

destes encontros.

A meta que queremos alcançar é levar os pais que vamos evangelizar e catequizar - a participar de uma pequena comunidade, onde se partilha a fé, a Palavra e as alegrias e tristezas da vida, e onde se fortalece o sentido de pertença à Igreja; - A participar das celebrações de passagem da iniciação à vida cristã dos filhos; - Celebrar o dia do Senhor participando da Eucaristia Dominical junto com a família.

3. A Pastoral Familiar é chamada a contribuir significativamente no trabalho de evangelizar das famílias, criando pequenas comunidades de casais. Um casal evangelizador forma uma pequena comunidade visitando, motivando, acompanhando e reunindo uma vez por semana cinco ou seis casais, ao redor do Evangelho, na escuta reciproca e na partilha. Atuando desta forma a Pastoral Familiar não limita sua ação a preparação dos noivos e aos casos especiais, mas atua de forma capilar e expansiva. Uma Pastoral Familiar Paroquial cujos membros só se reúnem sempre entre si sem ter um forte compromisso missionário fica estéril, deixando os casais abandonados a si mesmos.

4. Nosso objetivo será alcançado somente se unirmos as forças e conseguirmos envolver todas as pastorais e movimentos. Iniciar na fé é obra de toda a comunidade, não só do catequista. O pároco, primeiro catequista da comunidade, motiva, anima e coordena a equipe da Catequese Familiar articulando catequistas, casais, os membros da Pastoral Familiar, da Pastoral litúrgica e dos movimentos. Na esperança que todos trabalhem para que a família seja berço da iniciação à vida cristã, pedimos a Sagrada Família de Nazaré uma bênção especial para esta missão, pois ela é o modelo que desejamos, através desta catequese, ver estampado em cada família que o Senhor nos enviar.

Dom Carlos Verzeletti

Bispo Diocesano


14 visualizações