Aniversário da Diocese de Castanhal


É jovem, mas é grande. No próximo 29 de dezembro, a Diocese de Castanhal irá comemorar seus 13 anos de caminhada, junto ao povo da Região do Salgado, povo este, que viu o nascimento desta parte da Igreja, e que ainda caminha junto a ela no crescimento da Diocese, esta que ainda se estrutura nas suas comunidades, pastorais, evangelização e formação, e que para isso conta com a presença incansável do Bispo Carlos Verzeletti, que é o primeiro bispo e continuamente realiza visitas pastorais em todas as paróquias e suas respectivas comunidades. Assim acontece desde quando começou, e hoje já realiza seu terceiro giro pelas mesmas, sem intervalo para descanso.

A Diocese de Castanhal nasce como um presente de Natal, também como um presente de ano novo, simbolizando o novo tempo que temos vivido a partir da sua fundação, e nisto não consideramos a partir da construção da catedral, mas de muito antes, de quando começou a formação dos agentes pastorais para a nova diocese, pois a diocese em si é feita de paróquias, de pessoas, de catequistas, pastorais, movimentos e grupos. É um novo tempo porque antes não tínhamos tão vizinha a presença de um bispo, não tínhamos tão presente esta nova formação dada à Igreja, não por descaso desta, mas porque tratava-se de assistir a um grande volume demográfico e geográfico.

Falando de Natal e falando de presentes, considerando que o maior presente é Jesus Cristo que vem para nos salvar da morte, a Igreja de Castanhal cresceu muito e fez história junto a outras Igrejas no Brasil e no mundo, graças ao bispo, que de natureza, nunca se limitou a pensar pequeno em nenhuma das paróquias ou comunidades que já tenha vivido por um tempo antes de vir a Castanhal. Sua qualidade de ministro se estende do religioso ao social sem perder a essência do evangelizador, sem esquecer seu compromisso com a Palavra, com os pobres e a construção de uma sociedade mais digna.

As obras do Bispo Carlos são incontáveis nos dias de hoje, e ele na sua simplicidade não faz nem mesmo questão de narrá-las ou noticiá-las, importa-se somente que aquilo que cria e constrói com o povo atinja realmente o propósito antes pensado. A Igreja de Castanhal, que antes nada tinha, tem hoje paróquias estruturadas e comunidades que aprenderam a celebrar a Missa e a Palavra, a reunirem nas casas, muito embora este trabalho ainda esteja crescendo, somos testemunhas das ordenações sacerdotais com homens filhos desta mesma Igreja, de diáconos permanentes que conhecem como é a realidade de sua gente local, incontáveis catequistas, centros de formação, casas de acolhida, escolas, novas igrejas, a Catedral, entre outras coisas que gente simples vê e sabe no seu particular que a Igreja de Castanhal tem mais sentido com o bispo que tem.

Parabenizemos à Igreja de Castanhal, parabenizemos a nós mesmos, agradeçamos a Deus por este dom e contribuamos mais com o que temos para sermos mais Igreja, para juntos construirmos um futuro muito maior para esta ilustre aniversariante, visto que a Diocese não é só o bispo, pois só com ele a igreja não seria nada, mas é conjunto entre bispo e fiéis, e nisto estamos nós e está você, e estas palavras que o próprio bispo repete em todos os lugares que vai, e que com tanto orgulho fala desta gente, deste povo, desta realidade, desta Igreja. Parabéns, Diocese de Castanhal.

Pascom Diocesana


20 visualizações