CASA DA FRATERNIDADE: Dom Carlos celebra com idosos em clima das festas de Natal


Na manhã do sábado 21, a Casa da Fraternidade, lugar de permanência e cuidado com a Pessoa Idosa, recebeu a presença do bispo de Castanhal, dom Carlos Verzeletti, que celebrou a Santa Missa para os idosos residentes, cuidadores e comunidade próxima da Casa.


A Casa da Fraternidade, instituição não-governamental, está situada no bairro Betânia , na Vila do Apeú. É um belo espaço, adaptado às condições dos idosos, e conta com uma equipe de profissionais: enfermeiros, médicos e voluntários nas mais diferentes áreas, que se dispõem, diariamente, para atender e cuidar dos residentes. Segundo o técnico de enfermagem, Edir Souza, a Casa acolhe, hoje, aproximadamente 35 pessoas, e outros estão no processo de admissão. Devidas as mais diversas patologias, que eles apresentam , se faz sempre necessária a demanda de profissionais que respondam a essas necessidades. Tudo é mantido por doações de colaboradores e parcerias, além da presença da comunidade do bairro.


A missa, celebrada por Dom Carlos, foi preparada pela Pastoral da Família, da Paróquia Santa Maria Mãe de Deus, com cantos bem ritmados e ambiente adornado com símbolos natalinos . Estavam presentes, além dos idosos que se locomovem, amigos, familiares, catequizandos e os trabalhadores de saúde e voluntários.


Durante a homilia, o Bispo, se referindo ao tempo do Advento, falou que, quando se espera por alguém que nos ama e nos quer bem, fazemos o melhor para receber aquela pessoa e, imaginando a chegada dela, nos alegramos; e essa alegria é ainda maior, quando acontece o encontro com essa pessoa querida. Nisso, ele fez alusão à visita de Maria a sua prima Izabel, do evangelho de Lucas: “ Maria, que traz no ventre o menino Deus, vai às pressas, pelas montanhas da Judéia, ao encontro de Izabel , para partilhar o presente, que tinha recebido de Deus, com sua prima que precisa dela. Imaginemos a alegria que Maria trazia no coração: era feliz porque Deus tinha olhado para ela; sabia do tesouro que ela guardava dentro de si e ia oferecer para a humanidade. Foi um encontro que alegrou não só Izabel mas, também a criança, que Izabel gestava no seu ventre, o pequeno João, o Batista; as mães se alegram, vibram, as crianças também; tanto Izabel quanto Maria louvam e enaltecem o Senhor. Estamos próximo do Natal e nós, também, devemos estar ansiosos, com o coração preparado para acolher o Menino Jesus. No presépio, Jesus Menino está sempre de braços abertos, mãos abertas, significando a oferta de sua vida por nós. O verdadeiro presente de Natal é Jesus”.


Na saudação final Dom Carlos desejou a todos um abençoado Natal e, abraçando os presentes, dirigiu-se a cada um dos que estavam impedidos de locomoção. Sinal de uma Igreja que se aproxima das realidades e periferias existenciais.


Foto e texto: Vânia Sagresti/Pascom Diocese de Castanhal

12 visualizações