Diocese ganha nova paróquia

24/02/2016

 

Na manhã do domingo 31 de janeiro, a Diocese de Castanhal celebrou com alegria e louvor a criação da mais nova paróquia do Beato Paulo VI, sediada na Igreja dedicada aos santos Paulo VI e Madre Tereza de Calcutá, localizada no conjunto dos Ipês e Tangarás na cidade de Castanhal.
Paulo VI é 34ª Paróquia da Diocese e a 9ª de Castanhal, atenderá comunidades da cidade e interior da parte norte da cidade.
Na missa de implantação foi também empossado e acolhido como pároco o padre Paulo Vitor Lima, até então, vigário da paróquia de Salinópolis.
A Igreja qual será sede da paróquia ainda está em obras, e no atual momento ainda não há possibilidade de acolher o seu pároco em suas dependências, nem também a secretaria. O padre portanto, ficará residindo na Casa Episcopal até a conclusão dos trabalhos.
Para a acolhida e implantação, uma procissão saiu da Catedral Santa Maria Mãe de Deus passando por algumas comunidades e com parada na Igreja do Fonte Boa para missa e finalmente caminhada até os Ipês onde oficialmente foi instalada a nova paróquia.
A missa contou com participação de alguns padres que estavam ali para prestigiar e pelo fato de também fazer parte da história desta nova paróquia, como o padre Dávide que realiza trabalho pastoral celebrando em muitas das comunidades que compõem a nova paróquia e o padre Victor Cazal, pároco de Salinópolis e que acompanhou o padre Paulo Vitor até o momento.
Padre Victor Cazal falou em entrevista da sua gratidão pelo auxílio recebido do padre, destacando seu empenho pela evangelização, catequese e outros trabalhos. “O padre Paulo Vitor é um padre jovem que trabalha e que se entrega, se doa e ama Cristo”, reforçou o padre.
O padre Paulo Vitor, pároco da nova paróquia, por sua vez, falou sobre o Ano da Misericórdia – “Deus me confia uma grande missão, está aqui neste bairro nesta região, é porque Deus olha em nossa fragilidade com sua misericórdia e dar a nós a sua graça, e olhando para Deus que é misericordioso é que somos instigados a ser misericordiosos para com os outros, principalmente para com os mais distantes, aqueles que acabam se afastando ou ficando indiferentes com a Igreja de Deus”, disse o padre.
Ângela Oliveira da comunidade Madre Tereza de Calcutá disse de sua felicidade em receber o padre na paróquia, e mencionou os dois conjuntos em que a mesma (a paróquia) está inserida, e das famílias carentes que ali se encontram e com a nova paróquia já cvive nessa caminhada missionária, e que a nova paróquia também facilitará na acolhida, pois, o apoio para estas famílias e comunidades estará muito mais próximo.

Please reload