CASTANHAL NO V CONGRESSO BÍBLICO-CATEQUÉTICO EM ÓBIDOS

22/08/2019

De 15 a 18 de agosto, realizou-se em Óbidos, no oeste do Pará, a quinta edição do Congresso Regional Bíblico-Catequético da CNBB Norte 2. Dele participaram mais de 200 pessoas das mais diversas dioceses e prelazias do Pará e Amapá, incluindo a Diocese de Castanhal, com a presença de Dom Carlos Verzeletti e mais 14 catequistas.

 

O evento teve início na tarde de quinta-feira, 15, com uma Celebração Eucarística presidida pelo bispo de Óbidos-PA, dom Bernardo Bahlmann, e concelebrada por dom Carlos Verzeletti, que é o bispo referencial regional da Comissão Episcopal Pastoral Bíblico-Catequética. Vários sacerdotes de diversas dioceses e prelazias também participaram. Na ocasião, dom Bernardo deu as boas-vindas e falou de sua alegria em receber cada congressista, de modo particular por terem escolhido o coração da Amazônia para viver esse congresso num tempo tão especial como este, às vésperas do Sínodo dos Bispos para a Amazônia. 

Nos dias seguintes, os congressistas puderam refletir sobre o tema do congresso: “Os novos caminhos da Iniciação à Vida Cristã na perspectiva do Sínodo para a Amazônia”. Na primeira parte do encontro, Mons. Raimundo Possidônio, perito-assessor do Sínodo e vigário geral da Arquidiocese de Belém, foi responsável por fazer a apresentação do Instrumentum Laboris do Sínodo para a Amazônia, ocasião na qual além de fazer as exposições, também pôde provocar os ouvintes para a reflexão sobre a perspectiva sinodal e seu influxo sobre a Iniciação Cristã, estimulando a reflexão entre os catequistas.

 

Para ele, a importância deste evento se dá pelo fato de que, “os catequistas da região amazônica, nesse encontro podem contemplar, refletir, aprofundar, todas as questões que estão sendo tratadas: em primeiro lugar, o sínodo, e também as novas diretrizes da Igreja no Brasil, a partir dos documentos da CNBB. A proposta é exatamente, ver os novos caminhos da iniciação cristã de acordo com o Sínodo”, disse. Monsenhor Possidônio.

 

O segundo momento do congresso, se propôs a refletir sobre novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE 2019-2023) da Igreja no Brasil, tema que ficou a cargo de Dom Carlos Verzeletti. O bispo enfatizou que, “estamos preocupados com uma catequese com rosto amazônico”. Para ele, “o nosso congresso é, sem dúvida alguma, uma contribuição muito importante para o Sínodo. Os catequistas estão na frente do grande trabalho de evangelização, são aqueles que no dia-a-dia fazem acontecer a iniciação cristã, que estão perto, não só dos catequisandos, mas também de suas famílias, que promovem o envolvimentos das comunidades no trabalho cristão”, destacou. 

 

Para Izabel Costa, da Equipe de Catequese da Diocese, “As reflexões do Sínodo para a Amazônia e das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, certamente muito tem a enriquecer a caminhada. A realização desse congresso é um kairós em nossa vida. Digo é, no tempo presente, pois agora que estamos saboreando tudo o que vivemos nestes dias”, e destacou, ainda: “Que o verde de nossas matas não dos deixe esquecer de conjugar sempre o verbo ‘esperançar’, pois a esperança não decepciona”.

 

Ao final do Congresso, os presentes gravaram uma mensagem de agradecimento ao Papa Francisco e participaram de assembleia eletiva para escolherem a próxima sede do evento que acontece a cada três anos. Depois da votação, a Diocese de Cametá foi eleita para sediar em 2021, o VI Congresso Regional Bíblico-Catequético.

 

Com informações de: cnbbn2.com.br/



 

Please reload